quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Confraternização da Acelbra-RJ

Mais uma vez eu pude encontrar minhas amigas queridas da Acelbra-RJ e conhecer outras.
Não canso de dizer o quanto eu fico feliz em estar junto de outros celíacos. Não encaro a Doença Celíaca como um problema na minha vida. No início é complicado para aprender a conviver com uma dieta rigorosa, mas, depois, tudo se encaixa, e prefiro olhar o lado bom das coisas, porém, ter a condição celíaca e não ter mais ninguém ao meu lado que também compartilhe do mesmo problema, faz com que eu me sinta um pouco "sozinha". Minha família e meus amigos me apoiam, lidam bem com as minhas restrições, mas não é a mesma coisa. Para exemplificar, imagina você em um país distante, sozinho, onde todos falam uma língua complicada e que você não domina. Você está com fome, cansado, em busca de uma hospedagem e ninguém te entende, nem te atende. De repente, você encontra um conterrâneo (um brasileiro, no meu caso)! Você pensa: "Ufa, que alívio, alguém que entenda o que eu falo e que possa me ajudar!!"
É assim que eu me sinto quando encontro outros celíacos.
Fiquei muuuito feliz em conhecer algumas leitoras aqui do Malu Com Seus Botões! Vi que o objetivo do blog é alcançado! Comecei a escrever com a  intenção de mostrar um pouco do meu cotidiano celíaco neste mundo ainda desconhecido pela maioria e ajudar pessoas que, assim como eu, buscavam respostas para o seu problema. Pelo relato de algumas celíacas ou mães de celíacos mirins, percebi que com a minha linguagem simples, consigo tirar dúvidas e esclarecer algumas coisas. Muito legal! Obrigada sempre pela visita de vocês!
Aqui estão algumas fotos do dia.

Amigos da Acelbra-RJ e leitoras do blog que eu tive o prazer de conhecer.
Todos atentos à palestra.
Ester Benatti, querida vice-presidente da Acelbra-RJ.
Noádia Lobão - nutricionista - na palestra sobre Contaminação Cruzada.
Juliana Crucinsky, eu, Natane Vieira e Ester Benatti.
Noádia Lobão, Malu Ayello, Regina Laclette e Juliana Crucinsky (nutricionista).
Não posso deixar de fazer um agradecimento especial ao meu marido por mais uma vez ter se deslocado de longe só pra me acompanhar e fotografar o encontro.
Obrigada, Juliano! Te amo!

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Brownie sem glúten com sorvete

Meeeeuuuu Deeeeeuuuussss!!! 
Delirei comendo esse brownie quentinho com sorvete de creme e calda de chocolate!
Eu tinha esquecido desse prazer!

Usei a farinha para Brownie do Talho Capixaba. 
É só adicionar 2 ovos, 90 gramas de manteiga ou margarina derretida, misturar e colocar em uma forma de bolo inglês pequena untada (daquela compridinha). 
Levar ao forno para assar e pronto!

Que delícia!!
O brownie cortadinho em fatias, sorvete e calda de chocolate.

A massa com nozes picadinhas. Elástica e perfeita!

A massa na forma de bolo inglês.


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Confraternização dos celíacos do RJ!

Quem vai perder essa???
Eu não perco por nada!


Algumas empresas colaborarão com o lanche e com sorteios para os participantes. 
São eles:

Flavia Ribeiro Festas

Muito obrigada! Esse apoio é muito importante!

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Pão da Malu com farinha Frenz

Antes de qualquer coisa, venho pedir desculpas pela demora nas postagens. As férias estão chegando e espero ter bastante tempo para dar mais atenção ao blog e a todos os leitores que passam por aqui.
 
No piquenique sem glúten, ganhei 1 quilo de farinha de batata Frenz para testar. Claro que eu adorei. Já havia ouvido falar dessa farinha de batata, mas ainda não tinha experimentado. Além da farinha ganhei também um livro de receitas muito bem elaborado, que vem com um DVD com vídeo aulas. Muito legal!
 
Bom, e aí que eu fui colocar a mão na massa. Queria fazer um pão e decidi testar a farinha. Fui colocando os ingredientes na máquina no "olhômetro" e anotando pra não esquecer. Se desse certo, eu postaria aqui. E não é que deu?
 
Ingredientes:
 
2 ovos
1/2 xícara de óleo
1 e 1/2 xícara de leite
1 colher de chá de CMC
1 colher de sopa de vinagre de maçã*
1/2 xícara de farinha de batata Frenz
1/2 xícara de farinha de arroz
1/2 xícara de amido de milho
1 colher de sopa de semente de chia**
1 colher de chá de sal
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de sopa de fermento biológico seco***
 
Modo de Fazer:
 
Coloquei todos os ingredientes na caldeira da máquina de pão, na ordem acima, misturei com uma espátula de silicone para que a massa ficasse homogênea e não grudasse nas laterais e liguei a máquina no Ciclo 11 - Sanduíche, que dura 3 horas o preparo.
Super fácil!
 
Quando terminou, desliguei a máquina e tirei o meu pãozinho, doida pra provar.
Ficou muito gostoso!!
 
*Não sei o motivo de colocar vinagre nas receitas, mas sempre vejo esse ingrediente nos pães sem glúten, portanto, também coloquei. Se alguém souber a função dele e puder nos esclarecer, eu agradeço!
A resposta já está aqui:
Raquel Benati e Ana Claudia Cendofanti foram rápidas no esclarecimento!
"O vinagre de maçã é utilizado para corrigir o pH da massa, até o ponto ótimo de atuação das leveduras." Link para maiores esclarecimentos sobre elaboração de pães sem glúten: Acelbra-RJ.
**A semente de chia eu resolvi colocar para enriquecer o pão e o resultado foi muito bom!
***Eu comprei o fermento biológico em embalagem de 125 gramas. Mas também existem os saquinhos de 10 gramas. Nesse caso, pode colocar um saquinho.

Comprei as sementes de Chia no Apiários Paracambi - Loja de Produtos Apícolas e Naturais.
Endereço: Av. Cel. Othon, 606 - Centro - Paracambi - RJ.
Telefone: (21) 2683-2882.
 
 
Obs.: Minha máquina digital está com problemas (coitada!), as fotos são do celular. Mais desculpas!
 


 

Obrigada pela visita!

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Batom proibido para celíacas...

Sábado, dia 29/09, foi um daqueles dias de ficar linda. Eu e Juliano fomos padrinhos de casamento do meu primo Junior e sua noiva Bárbara. Tudo foi lindo, a festa estava ótima, os noivos estavam radiantes, a noiva ficou linda, a decoração perfeita...

Bom, mas o assunto é sobre o batom que eu quis usar. Fui ao shopping comprar algumas coisinhas e passei em um quiosque da Contém 1g, que tem umas sombras coloridas e bonitas, e adorei um gloss da linha Lumière, com um brilho dourado, lindo! Sabe aquelas coisas que mulher tem, que olha uma coisa, ama e compra na hora? Pois foi isso que aconteceu. Amei a cor do batom, que a atendente passou na minha mão pra eu ver. Comprei.
Quando cheguei em casa, resolvi olhar a composição, antes de passar, foi aí que eu quase chorei... Esse gloss tem em sua composição TRITICUM VULGARE GERM OIL, que é um óleo amarelo claro ou avermelhado, obtido através do gérmem de trigo (perigo, perigo!!).  É muito usado na formulação de uma ampla gama de cosméticos e produtos de cuidados pessoais (tradução do Google), porque ele é rico em Vitamina E, que segundo os especialistas, é bom pra pele. Sniff...
Já sei que quando eu for comprar um cosmético, vou ter que ficar mais atenta...
Conclusão, dei o gloss para minha sobrinha, que adorou.
Ainda bem que eu vi a tempo e não me contaminei.
 
Meninas celíacas, não deixem de olhar a composição antes de comprar!!
Se você não for celíaca, pode abusar, que é lindo!
 
Foto: Pausa Para Feminices - um blog lindo sobre o mundo feminino! Vale a pena acessar!
 
BjO,
 Malu!!
 
 

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Surpresa boa! Biscoitos Hué!

Aproveitei o feriadão de 7 de setembro para relaxar e descansar o corpo e a mente, em uma viagem a São Lourenço, Minas Gerais, com o marido.
A cidade é linda, super agradável e perfeita para quem quer recarregar as energias.
Estivemos no Parque das Águas, que possui várias fontes de água mineral, algumas gasosas, outras ferruginosas, em estruturas muito bonitas, nas quais podemos entrar e encher nosso copinho para provar seus diversos tipos e aproveitar suas propriedades terapêuticas. Além da água maravilhosa, o parque é rico em verde. Árvores, como Pau-Brasil e lindas plantas preenchem todo o local, que é super bem cuidado. Não há quem não saia de lá renovado com tanta natureza em volta. Neste blog, Viaggiando, tem fotos lindas de lá, vale a pena ver.
Mas, algo em meio a tanta beleza natural, me chamou a atenção. Eu sou extremamente observadora, e em um dos passeios, um senhor passou ao meu lado com um folhetinho no bolso da camisa, e um logotipo me pareceu familiar. Era o logotipo dos Doces Hué. A Hué fabrica cookies sem glúten, que eu já comprei aqui na minha cidade uma vez, e depois nunca mais venderam, para minha tristeza. Inclusive o link deles está no site da Acelbra-RJ. E aí eu pensei com meus botões: "Será que a fábrica da Hué é aqui em São Lourenço?" Corri e perguntei pro recepcionista do hotel, que me confirmou. Pronto, não podia sair da cidade sem passar lá. E foi então que em um passeio de charrete (já andaram de charrete?), passei em frente à fábrica dos meus desejados biscoitinhos. Claro que eu tive que ir lá, olhar tudo, fotografar, comprar (13 pacotes), bater papo com a vendedora... Pena que não deu pra eu entrar pra conhecer a fábrica, mas, na próxima vez que eu visitar São Lourenço, vou tentar ver como é a fabricação dos doces (diets e lights) e biscoitos.
Adorei! Voltei feliz e com a mala cheia de cookies sem glúten!
E a vida de celíaco é assim, ligado sempre, para não deixar passar nada relacionado ao mundo gluten free despercebido!




Obrigada pela sua visita!

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Piquenique no Rio!

Ontem, domingo, fez um dia lindo!
A Quinta da Boa Vista teve a honra de receber visitantes ilustres junto a sua paisagem (quanta modéstia!). Nós, os celíacos do Rio de Janeiro, estivemos lá!

É sempre uma alegria encontrar os amigos celíacos!
Cada um levou seus quitutes, compartilhou e se deliciou com os pratos saborosíssimos dos amigos.
Teve empadão, coxinha, bolos, cupcakes, brigadeiro... Tudo delicioso! Claro que eu não pude deixar de provar um pouquinho de cada coisa. A coxinha me fez suspirar, afinal, são quase dois anos sem sentir esse gosto! A Fernanda Santos nos proporcionou esse momento "gula", bem como uma celíaca linda (Marina?), de 10 anos, que levou seus cupcakes deliciosos!
Outro momento que todos amaram foi o dos sorteios! Foram sorteados produtos da Schär (coisa chique!), pães e bolos da Vida Sem Glúten e farinha de batata da Frenz (que veio com um livro de receitas bonito demais). Ganhei a farinha de batata Frenz, que, segundo me disseram, dá pra fazer coisas divinas. Vou testar e colocar aqui em breve!
Ganhamos também brownies e cookies da Good Soy (que site lindo!) e biscoitinhos da Vilhena Alimentos, que eu particularmente adoro, além de uma camiseta liiinda, que eu amei!
Mas, o mais legal disso tudo foi estar ao lado das pessoas que, como eu, sabem o que é viver em um mundo "glutenívoro" e não fazer parte dele. Difícil, mas não impossível! E nosso cotidiano só se torna mais agradável e propício para nós, celíacos, porque existem pessoas que estão dispostas a lutar por essa causa, voluntariamente. Que trabalham com a intenção de facilitar o nosso dia-a-dia, de melhorar a nossa qualidade de vida, de nos integrar, de agregar. Existem parceiros que nos apoiam, existem pessoas que nos amam, que caminham de mãos dadas conosco, nossa família, nossos amigos.... Me sinto feliz em poder fazer parte desse grupo. Já reclamei da minha condição celíaca, quando não conhecia esse mundo, mas hoje, me sinto tão à vontade no universo sem glúten, tão acolhida, que digo de todo o coração, ter que viver eternamente em uma dieta rigorosa, não me incomoda mais.
 
Fernanda Santos, Ester Benatti e seu filho, a lindinha dos cupcakes e sua irmãzinha, Tania, Lu, Juliana e eu.
Foto da Tania Lordello (a do tênis mais bonito!)

Juliano, meu parceiro na alegria, na tristeza e na dieta. Vestimos a camisa!

Delícias sem glúten!

Lindo visual!

Lu Pavlidis, Ju Crucinsky, Malu Ayello - que apesar dos sobrenomes, são brasileiras!
 


Estou aguardando ansiosa o próximo evento!

domingo, 19 de agosto de 2012

Piquenique sem glúten!!!

O piquenique marcado para o dia 08 de julho não aconteceu devido ao mau tempo, portanto, foi remarcado para o dia 26 de agosto, às 10 horas, na Quinta da Boa Vista - RJ.
Eu estive lá, mas a chuva impediu que o evento acontecesse.
Dessa vez a meteorologia está favorável!!




quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Mais do Talho! Arte sem Glúten.

Mais uma vez tive o prazer de receber farinhas do Talho Capixaba para testar (ou me deliciar?)! Dessa vez, chegaram duas novidades, a farinha para Brownie e para Pão Integral. Ainda não usei-as, estou esperando o fim-de-semana (que eu tenho mais tempo) para preparar o Brownie e comê-lo quentinho com sorvete de creme. Deve ficar uma delícia!
A novidade também, é que dessa vez as farinhas chegaram em caixinhas lindas e que as protegem bem, todas chegaram intactas e o visual ficou bem melhor!
Prometo fazer o Pão integral e o Brownie e postar o resultado. Quem ainda não conhece, pode ver o Pão Australiano e o Pão de Grãos, ambos testados por mim e aprovados, bem como a Mistura Básica sem Glúten, que eu usei para fazer panquecas e bolinho de chuva, os quais comi vorazmente, tamanha era minha vontade. As fotos estão aqui embaixo!
100% gluten free!

Farinhas do Talho Capixaba - "Arte sem Glúten"
Bolinho de chuva feito com a Mistura Básica sem Glúten
Panquecas feitas com a Mistura Básica Sem Glúten
 Também quer experimentar? Entre em contato com o Talho Capixaba e peça suas farinhas!
(21)2512-8760 / 2259-5895
Leblon - RJ

Meu prêmio chegou! Cestinha sem Glúten!

Participei de um Concurso Cultural no dia 20 de julho, Dia do Amigo, promovido pela página da Além do Natural no Facebook. A Além do Natural é uma loja virtual que oferece vários produtos sem glúten, sem lactose, sem açúcar, entre outros alergênicos, que tem loja presencial em São Paulo. O prêmio era uma cesta de produtos sem glúten, como torradas, pão de mel, biscoitinhos, barra de cereal e outras delícias, e para ganhar, o concorrente deveria elaborar uma frase para o Dia do Amigo. A frase que fosse mais curtida, ganharia o prêmio. Foi aí que se iniciou a diversão! Convoquei minha irmã e alguns amigos mais íntimos para me ajudar, e todos foram curtindo e compartilhando o meu desejo! No final, minha frase teve 92 curtidas e eu ganhei a cesta!! Adoreeeii!!! Como eu já falei mil vezes aqui, na minha cidade não se encontra NADA sem glúten pra eu comprar! Me dá um trabalhão ter que ficar na cozinha pra comer um inocente pãozinho ou pra fazer um simples lanchinho... Se eu quiser comer pão ou biscoitos sem glúten, eu tenho que sair da cidade pra comprar ou pedir pela internet. Seria bem mais prático ir até o supermercado e fazer meu estoque. Um dia nosso desejo de encontrar produtos sem glúten em todos os lugares se realizará!

Obrigada Além do Natural pelo Concurso Cultural, foi divertido participar!
Obrigada Marise Bastos, Simone Guimarães e Fabio Bastos por participarem comigo dessa brincadeira e me ajudarem a ganhar a cesta, assim como todos os outros amigos!!



Produtos da Cesta:

 01 bolacha de arroz - Macrokant
01 torrada integral - Aminna
01 torrada de fibras - Sabor vital
01 pão de mel - Aminna
01 casadinho de goiaba - Beladri
01 sequilhos de chocolate - Sabor vital
01 brownie de chocolate - Goodsoy
01 cookies de maçã 33g - Goodsoy
03 barra de cereais (goiaba,açaí, cupuaçu) - Bio2
01 alfarroba com banana - Carob House

segunda-feira, 16 de julho de 2012

"Desvitaminada"...


Fonte da imagem: Reforma de Saúde
Muita coisa tem acontecido na minha vida de celíaca, mas com o fim do 2º bimestre, eu fiquei atolada com tantas coisas das escolas que não tive tempo de postar aqui.
Nesses últimos meses visitei alguns especialistas e ainda faltam alguns. Tomei muitos furinhos no braço por conta de exames de sangue, nos quais alguns me aliviaram e outros nem tanto...
Além dos exames de rotina que todo celíaco deve fazer, agora tenho outra preocupação. A idade está dando seus sinais e eu ainda não providenciei um sobrinho pros meus irmãos, ou um priminho pros meus sobrinhos, ou mais um neto pros meus pais, ou um bisnetinho pra vovó Hilda...
Resumindo, um filho!
Acho que está chegando a hora de eu esquecer o medo e partir pra essa nova fase. Mas, para que tudo isso corra tranquilamente, eu preciso estar com a saúde em dia! Quero arrumar a casa pra receber esse visitante ilustre.
Fiz vários exames hormonais, a pedido da ginecologista e da endocrinologista. A Doença Celíaca desencadeia outras doenças e os problemas da tireóide estão entre eles, por isso nós não podemos descartar esses exames. Os meus estão todos normais (graças a Deus)!
Ainda faltam algumas ultrassonografias de rotina pra levar pra ginecologista, mas não estou preocupada, pois faço todo ano e sempre está tudo bem.
Os resultados da densitometria óssea que fiz na pesquisa do Hospital do Fundão chegaram (obrigada Dra. Rita Arnaud, que realizou a pesquisa!) e estão normais também, somente o resultado da Vitamina D que me deixou triste... No dia que recebi fiquei tão chateada que até chorei. A nutricionista, me enviou os resultados dizendo que os níveis de Vitamina D no meu organismo estavam bem abaixo do normal (9,8 ng/mL, enquanto que o suficiente é 30 a 100 ng/mL) e que eu deveria fazer uma suplementação. No hemograma também acusou anemia, e a endocrinologista pediu que eu fizesse um exame de Vitamina B12 e Ácido Fólico, mas, ambos estão dentro do padrão normal, porém, ainda não levei para que ela os visse.
Eu não reclamo de ser celíaca, não reclamo da dieta, mas ficar eternamente tendo que fazer acompanhamento com vários especialistas, eu confesso que não é divertido. O celíaco está sempre tenso, o dia-a-dia tem que ser pensado, a alimentação não pode ser descuidada, os exames tem que estar em dia para controlar a anemia, os níveis de vitamina, ferro, cálcio, entre outras coisas.
Com essa questão da minha deficiência de Vitamina D, eu fui pesquisar e vi o quanto ela é importante principalmente na manutenção dos ossos e dentes. Sem ela, a gente não absorve o cálcio, e sem cálcio, adeus ossinhos perfeitos... O complicado é que é muito difícil conseguir normalizar os níveis de Vitamina D através da alimentação, então, eu já estou fazendo suplementação com o medicamento que a endócrino me passou, além de buscar o sol pela manhã, porque sua ação depende dos raios solares. Encontrei vários artigos legais sobre a Vitamina D, inclusive vi um vídeo sobre uma terapia com portadores de Esclerose Múltipla (e outras doenças autoimunes) que parece ser um caminho bem sucedido encontrado por eles, que minha irmã me enviou. A minha deficiência dessa vitamina ainda não prejudicou os níveis de cálcio no meu organismo, porém, se eu não cuidar rápido para sanar esse problema, brevemente outros surgirão, e de problemas eu estou fugindo...
Semana que vem farei uma consulta com uma nutricionista para que iniciemos uma dieta que vá me favorecer, tanto para uma melhor absorção quanto para eliminar essas deficiências de nutrientes.
Algumas pessoas que eu conversei me perguntaram se essas deficiências são devido a dieta sem glúten, porque a maioria delas não entende bem como "funciona" o glúten no organismo do celíaco. Na verdade, se eu não fizesse a dieta sem glúten, eu estaria muito pior (acho que de 2010 até agora, do jeito que eu fiquei, eu já tinha morrido). O responsável por causar esse estrago todo no organismo do celíaco é o glúten. É ele que destrói a mucosa do intestino delgado e faz com que nós não absorvamos os nutrientes. Com a dieta 100% sem glúten, a mucosa intestinal se recompõe, mas, acredito que ela nunca volte a ser aquela maravilha... O tempo que ela ficou lesionada também conta muito, e algumas pessoas, quando descobrem a DC, já estão com a saúde bem comprometida. Eu ainda tenho que agradecer, porque eu não tenho Dermatite Herpetiforme (DH), não tenho outras doenças associadas graves, como Diabetes, Osteoporose, Hipotireoidismo... Herdei só as clássicas deficiências nutricionais e a anemia, e já está de bom tamanho.
Com o início da suplementação da Vitamina D e com o acompanhamento da nutricionista, daqui a alguns meses repetirei os exames para ver se tudo está em ordem, e aí poderei a avisar a cegonha que ela vai trabalhar mais um pouquinho no ano que vem...

Vitamina D - Por uma outra terapia.
A ação da Vitamina D nos portadores de Esclerose Múltipla e outras doenças autoimunes.

Dr. Cícero no programa Sem Censura, explicando os benefícios do tratamento com a Vit. D.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Supermercado "gluten free"! Nosso sonho!

Nossa amiga Janaina Rebecchi, do grupo Viva Sem Glúten, do Facebook, publicou essas fotos de dar inveja a qualquer celíaco. Essa padaria está no Super Beal, em Cascavel, no Paraná, mas poderia estar no supermercado aqui da minha cidade. 
E não está porquê? Já enviei um mail para eles para perguntar. O que impede um estabelecimento grande de oferecer esse tipo de produtos, sem glúten,  ou sem lactose, ou sem açúcar? Hoje em dia tantas pessoas estão buscando uma alimentação mais saudável, que acredito que o que impede não é a falta de procura. Bom, enquanto isso não se espalha por aí, eu vou divulgando quem faz sua parte! Além de tudo, ainda há a preocupação com a contaminação (1ª foto). Isso é formidável! 
Parabéns, Super Beal! Obrigada, Janaina!



Babei!
Obs.: Se alguém encontrar algo parecido aqui no Rio, dentro de um supermercado comum (sem ser em lojas especializadas), manda a foto, por favor, faço questão de divulgar!!

O vírus do piquenique se espalhou!

E o Brasil inteiro entrou na dança!
Que alegria!!

Olha só quanta gente vai participar!! Não deixe de comparecer ao piquenique no seu estado!


sábado, 16 de junho de 2012

Eu estaria no hospital!


Só podia ser o Chaves mesmo! Comer muito trigo é coisa do passado pra mim...

Essa é pra descontrair o fim-de-semana, já que estou esperando o resultado dos exames que fiz no Hospital do Fundão - RJ, e parece que vem alguma bomba. Tomara que seja só uma bomba de fabricação caseira, e não uma bomba atômica...

Bom fim-de-semana a todos!

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Consciência pesada...

Eu tenho aceitado tantos convites para almoçar fora, jantar fora, lanchar fora, tomar uma cervejinha (essa eu dispenso, fico no refrigerante ou no suquinho), fazer um churrasquinho - entre outras farras gastronômicas - que eu estou ficando com dor na consciência. Claro que em nenhum momento eu penso nos quilinhos a mais que eu posso ganhar, porque definitivamente, eu NÃO ganho UM quilo! Não é engordar que me incomoda nessas sociais com os amigos. O que me incomoda, é que eu não sou uma pessoa que sai para comer tranquilamente... No curto espaço de tempo entre o convite e confirmar a presença, o meu cérebro trabalha ultra rápido pensando em todas as possibilidades que o local me oferece para comer, na não-contaminação no caso de haver algo que a pobre mortal possa ingerir, a minha disposição pra conversar com o gerente ou garçom sobre DC, glúten e contaminação, sugerir um lugar que eu costumo frequentar, calcular as chances de a pessoa se chatear com uma resposta negativa ou com a sugestão de um outro lugar, e finalmente, eu respondo: "_Vamos!"
E nessas saídas frequentes, não esqueço em nenhum minuto da minha querida restrição alimentar. Tem sido bom, mas há um desgaste grande. Os amigos do meu marido devem pensar: "_Juliano arrumou uma mulher complicada..." Mas todos me tratam com muito carinho, ainda bem. O negócio é que quando todos fazem seu pedido, eu tenho que alugar o garçom, e explicar tin-tin por tin-tin - igual ao Sr. Explicadinho - ir lá no churrasqueiro conferir tudo o que está sendo colocado na carne, se tem pão na churrasqueira, se a farofa tem algum condimento que contenha glúten... E depois de todo o trabalho pra me certificar que vou comer seguramente, eu como. Como, como, como... 
E depois a consciência dói. Eu fico pensando que estou me arriscando, que eu não deveria comer fora tantas vezes, que os outros celíacos não devem fazer isso, que eu vou acabar passando mal qualquer dia, que se meus exames acusarem algum anticorpo além do normal contra o glúten, ou se minha próxima biópsia tiver alguma alteração, eu vou ficar muito deprimida, e por aí vai.
Nunca passei mal nessas saídas, mas me sinto culpada... E ao mesmo tempo acho que não devo me privar, não vou me excluir quando não há necessidade. Já basta nas festas em que eu fico tomando refrigerante e cheirando salgadinho (já posso dizer que eu sou uma viciada em cheirar bolo e salgadinho, dá pra saber o gosto, mais ou menos, a partir do cheiro...). 
E também tem hora que não dá pra levar marmita pro restaurante... 
E assim eu vou levando.
Um jantarzinho aqui, um almocinho lá, e a dor na consciência de poder estar me contaminando.
Espero que as outras dores não apareçam também...


Mais Piqueniques! Oba!

A galera celíaca está animada!
Não é só a turma do Rio de Janeiro que terá o prazer de se encontrar em uma manhã agradabilíssima sem glúten. 
Curitiba e São Paulo também estão nessa!
Olhem só:

Fonte: ACELPAR

Fonte: Blog "Não Contém Glúten", da amiga Silvia Kawaguti.
Você vai faltar?
Eu não vou!

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Piquenique sem Glúten

Queridos celíacos e simpatizantes do Rio de Janeiro!
Mais uma oportunidade de nos encontrar, nos divertir e comer deliciosos quitutes sem glúten!


Raquel Benati, fera na informática! Ficou lindo!

sábado, 19 de maio de 2012


Amanhã, presença confirmada na caminhada no Aterro do Flamengo, no RJ.
Local: Aterro do Flamengo.
Ponto de encontro: no final da passarela de pedestres, em frente à rua Tucumã, praia do Flamengo.
Horário: 9 às 12 horas.

Infelizmente hoje não pude comparecer a Caxias. Espero que tenha sido um sucesso!

Estaremos aqui!!

Mapa enviado por meu amigo Jorge Rezende!


sábado, 12 de maio de 2012

Dia Internacional dos Celíacos - 2012


Por: Raquel Benati.


Dia Internacional dos Celíacos

20 de maio de 2012



Porque a intolerância ao glúten é dos celíacos,
mas a consciência do problema deve ser de toda a Sociedade.

Comemorar o Dia Internacional do Celíaco com eventos já virou tradição em vários lugares: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Florianópolis e Brasília, além de cidades da Itália, Espanha, Portugal, França, Alemanha, Canadá, Estados Unidos, Argentina, Uruguai e Chile. 
Em 2012 a Associação de Celíacos do RJ (ACELBRA-RJ) está organizando, em parceria com o Centro Brasileiro de Apoio Nutricional (CBAN) e Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (FENACELBRA) o Congresso Internacional de Nutrição Especializada e Expo sem Glúten, nos dias 25 e 26 de maio, no Centro de Convenções da Bolsa de Valores – Praça XV / Rio de Janeiro e nos dias 19 e 20 de maio estará nas ruas fazendo corpo a corpo com a população para divulgação da condição celíaca. 
O objetivo dos eventos é informar e alertar a sociedade sobre o problema da Doença Celíaca, suas manifestações, sintomas e tratamento - uma rigorosa dieta sem glúten por toda a vida – já que, no Brasil, ainda não existem dados sobre o número de pessoas celíacas e nem qual é a frequência de seu aparecimento. Estima-se que haja 1 celíaco para cada grupo de 100 pessoas. Mas infelizmente mais de 90% dos celíacos ainda não tem diagnóstico e nem conhecem essa condição. Embora o Rio de Janeiro seja um estado populoso, o número de celíacos já diagnosticados é muito pequeno.
Para saber mais sobre a doença celíaca e a dieta sem glúten, venha participar conosco dessas manhãs de conscientização.

- Dia 19 de maio (sábado) - 9h às 12h – Duque de Caxias - Praça Governador Roberto Silveira (próximo à UNIGRANRIO).
- Dia 20 de maio (domingo) - 9h às 12h - Aterro do Flamengo - final da passarela de pedestres, em frente à Rua Tucumã.

Maiores informações: www.riosemgluten.com - Acelbra RJ.


Você que é celíaco, parente de celíaco, profissional da área da saúde, não deixe de participar! 
Com o engajamento da população conseguiremos viver em um mundo melhor e mais justo!

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Celíacas no Hospital do Fundão

Eu adoro participar dos acontecimentos do mundo sem glúten. Claro que eu gostaria de participar bem mais, dos congressos, das conferências, das reuniões, mas a vida corrida não me permite. 
Dessa vez, tive a oportunidade de fazer vários exames importantes para os celíacos e me encaixar em uma pesquisa que está sendo feita no Hospital Universitário Clementino Fraga, mais conhecido aqui no Rio como Hospital do Fundão, situado na cidade universitária da UFRJ. O hospital atende a população, e como está ligado a uma das melhores faculdades de medicina do país, é um local de ensino e pesquisa científica, o que é de extrema importância, pois o avanço das pesquisas na medicina faz com que nossos problemas de saúde possam ser solucionados ou amenizados.
A Dra. Rita de Cássia Arnaud, nutricionista, está pesquisando a relação da Doença Celíaca com a Osteoporose e a absorção da vitamina D pelos celíacos. Fiz Densitometria Óssea e vários exames de sangue, fezes e urina. Passei quase um dia inteiro lá para a realização dos exames, pois, precisava aguardar o tempo para absorção do cálcio no meu organismo após a ingestão de uma solução rica neste mineral. Foram muitas garrafinhas de água ingeridas, inúmeras idas ao banheiro e frasquinhos de sangue, mas isso tudo vale a pena. Além de pesquisar os níveis de vários hormônios no meu corpo, de saber como andam meus ossos (eu ainda não tinha feito densitometria...), e contribuir para o avanço das pesquisas na área da Doença Celíaca, conheci a Dra. Rita, a Elaine (a "vampira" que colhia nosso sanguinho...) e a amiga celíaca Luciana Pavlidis, quem me fez companhia nas horas de espera, entre uma corrida e outra ao banheiro para colher a urina... Era até engraçado, o papo era interrompido toda hora para a corridinha básica para o pipi! E papo de celíaco é sempre o mesmo, uma receita daqui, outra de lá, o dia-a-dia complicado para comer na rua e por aí vai! Depois de horas de jejum, ganhamos um lanchinho sem glúten. Oba! A fome era negra!
O dia foi muito agradável, saindo de lá, passei no shopping para almoçar (na hora do lanche da tarde, hehe) e vim embora feliz por poder saber como anda minha saúde, e me tratar, e também por contribuir para este importante estudo. Os resultados vão demorar um pouco para ficarem prontos, mas como o ano está "voando", daqui a pouco eles estão comigo.
Dra. Rita, eu e o aparelho da densitometria.
Devagar, Elaine!
Luciana, eu e nosso lanchinho... Adorei te conhecer, Lu!
Um beijo a todos os leitores do MCSB!!
Gostou? Comente!

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Direito dos celíacos carentes do Rio de Janeiro

Uma ótima notícia!
Como sempre, Raquel Benati, pronta a esclarecer todas as questões, anjo da guarda dos celíacos, me mostrou a lei que garante cesta básica aos celíacos cariocas.
Essa lei é de extrema importância e um direito do cidadão!
Se você precisa ou conhece alguém que precisa, não deixe de informar!!
Se você recebe ou conhece alguém que receba as cestas, deixe-nos um comentário para que saibamos como funciona e para que mais pessoas possam se beneficiar.
Está no site da Acelbra-RJ, porém, a transcrevo aqui embaixo.

LEI Nº 4.840, DE 05 DE SETEMBRO DE 2006.


INSTITUI, NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, O PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA AOS PORTADORES DE DOENÇA CELÍACA.

A Governadora do Estado do Rio de Janeiro,
Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1º - Fica instituído, no Estado do Rio de Janeiro, o Programa de Assistência aos Portadores de Doença Celíaca.
Art. 2º - Para garantir a efetiva implantação do programa de que trata esta Lei, fica assegurado o acesso gratuito à realização de exames específicos para diagnóstico da Doença Celíaca, mediante prescrição médica.
Art. 3º - Fica assegurado o repasse mensal, através de programa assistencial próprio, de cesta básica composta de produtos isentos de glúten, aos portadores de Doença Celíaca, desde que comprovada a impossibilidade financeira de suprir as necessidades básicas de alimentação.

Art. 4º - A cesta básica a que se refere o artigo anterior será composta de:

          I - macarrão de arroz ou milho; II - farinha de arroz; III - fécula de batata; IV - biscoitos sem glúten; V - outros produtos especiais, a critério do órgão responsável
Art. 5º - O Poder Executivo, através de órgão próprio, promoverá programas educativos com a finalidade de esclarecer as características, os sintomas e o tratamento da Doença Celíaca, mediante:

I - a elaboração e distribuição de cartazes, cartilhas e folhetos explicativos que deverão ser disponibilizados nos postos de saúde, nas escolas e nas instituições públicas de todo o Estado;
II - a elaboração e distribuição de folhetos explicativos específicos para hotéis, bares, restaurantes e similares, em todo o Estado;
III - a organização de seminários e treinamentos com vistas à capacitação dos profissionais da área da saúde pública, em todo o Estado;
IV - a criação de um cadastro quantitativo para apurar a incidência da doença em todos os municípios do Estado.

Art. 6º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.


Rio de Janeiro, 05 de setembro de 2006.

ROSINHA GAROTINHO
Governadora
OBS:
Os vetos aos artigos 3º e 4º foram derrubados na ALERJ em dezembro de 2006.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

O bolso do celíaco...

...está mais vazio.
Semana passada eu fiquei boquiaberta com os valores dos produtos sem glúten no Mundo Verde, porém, isso não é privilégio desta loja... Infelizmente. 
Os produtos sem glúten são sempre bem mais caros que os convencionais em qualquer lugar.
Fui comprar farinha de arroz e fiquei dando uma olhada nos outros produtos pra ver se tinha novidade. A nova era que o preço de tudo estava lá em cima. A farinha de arroz aumentou, R$ 10,00 - o quilo. As torradas Okoshi de arroz, R$ 9,70 - um pouco mais de 100 gramas. R$ 3,00 um pacotinho com dois cookies, não me lembro a marca. Fora os pães que sempre passam de R$ 13,00. Queria conhecer a tal Chia, semente da vez, mas desisti, um pacotinho pequeno, custava R$ 15,00... A mesma coisa era o amaranto e a linhaça.
Estamos ganhando pouco ou tudo está caro demais? Ou as duas coisas?
Celíaco carente não pode comprar esses produtos, ou seja, tem que se virar pra fazer a dieta. Li uma vez sobre uma lei que foi vetada para a distribuição de cesta básica sem glúten para celíacos carentes, mas não consegui achá-la pra colocar aqui. Conversando com nossa amiga Flávia Anastácio, soube que em Foz do Iguaçu tem um Centro de Nutrição - CENNI, uma entidade sem fins lucrativos, que atende crianças desnutridas (celíacas ou não) de 0 a 5 anos. Já em Curitiba, existe o Armazém da Família e Mercadão Popular, que oferece à população necessitada produtos com até 30% de desconto. Lá, segundo a Flávia, a farinha de arroz sai a R$ 0,99. Nem acreditei!
Seria importante que fossem doadas - pelas prefeituras - cestas básicas sem glúten ou que pelo menos houvessem lugares onde comprar esses produtos mais baratos. Não é qualquer um que pode comprar um pacotinho de biscoito a R$ 5,00, como os cookies da Hué (gostosos, mas caros) que eu achei aqui na minha cidade, pra minha surpresa.
Uma saída é consumir legumes no lanche. Aqui no Rio não se tem o costume de comer aipim, batata doce ou inhame no café da manhã, mas é uma opção saudável e mais em conta. Coloca-se uns minutinhos no microondas e come com manteiga, requeijão, azeite... Já fiz isso com batata inglesa, e gostei. É até mais legal, porque as farinhas muito refinadas não oferecem fibras, e comer os alimentos in natura é sempre bom. O problema é o nosso hábito do pãozinho de todo dia.

Bom, e assim, caminhamos.
Um dia melhora!





quarta-feira, 28 de março de 2012

Livrinho ilustrado para os pequenos celíacos!

Sem Glúten, Mas Com Alegria! Que coisa mais fofa!
Um livrinho com uma historinha da Turma da Mônica que conta um pouco do que é ser um celíaco mirim. Boa sacada da amiga Sabrina Saraiva, que faz parte do nosso grupo Viva Sem Glúten no Facebook.
Esse material é ideal para as crianças levarem para a escola a fim de que os coleguinhas conheçam de forma lúdica essa restrição alimentar e também para abrir um debate sobre as limitações de cada um, já que a história fala também sobre as diferenças.

O livrinho está disponível no site da Acelbra - RJ.

Não deixe de baixar!





terça-feira, 20 de março de 2012

Pão de Grãos

Outro pão delicioso que eu provei e aprovei usando a farinha do Talho Capixaba foi o Pão de Grãos. Uma delícia! Quando saiu da máquina, quentinho, eu coloquei manteiga e mandei pra dentro.
Tenho saudade do pão quentinho com manteiga...
Este pão é mais salgadinho que o Australiano, e os grãos, como a linhaça, quinua, amaranto e sementes de girassol dão um sabor especial. Meu marido e minha irmã preferiram o de grãos, por ele ser mais salgado que o outro, que tem um sabor mais adocicado.
Ele é feito da mesma forma, misturar ovos, água ou leite, manteiga ou margarina e o mix em pó. Ajustar a máquina para o ciclo 11 - sanduíche (ou 3 horas) e pronto, é só aguardar a hora do lanche. O Pão de Grãos fica um pouco menor que o Australiano, mas, da mesma maneira, a massa é excelente!





segunda-feira, 19 de março de 2012

Pão Australiano sem glúten

O mundo sem glúten nos traz muitas surpresas.
No mês passado tive o prazer de receber um contato a fim de testar algumas farinhas sem glúten que me deixou muito contente. O mercado dos produtos sem glúten está crescendo e surgindo muitas coisas de ótima qualidade. Já se foi o tempo que celíaco tinha que comer pão duro, solado e sem gosto. Tudo isso às custas de muito trabalho e pesquisa.

Dessa vez, pude experimentar as farinhas do Talho Capixaba, uma Delicatessen localizada no bairro do Leblon, no Rio de Janeiro. Recebi quatro tipos de farinhas, o Mix para Pão Australiano, Mix para Pão de Grãos, Mistura Básica para Pães e Mistura Básica Sem Glúten. Testei todas elas e vou contar aqui como foi essa experiência.
De antemão, já digo, todas aprovadíssimas!

Para que ninguém fique com água na boca, o Talho Capixaba aceita encomendas, é só ligar para o telefone (21) 2512-8760 que eles enviam as farinhas por Sedex.
Vale a pena entrar no site, que é lindo, clicar no link Cardápio, e conferir os produtos da Arte sem Glúten, que são de babar!

O pão australiano tem um sabor especial que vem da mistura do mel com o chocolate. À primeira vista parece um bolo, mas sua textura é de um pão bem fofo e macio. Ainda não tinha conhecido uma massa tão elástica quanto essa, simplesmente perfeita!


 1 - O mix e o mel (Apiários Paracambi) que utilizei na receita. O modo de fazer vem na embalagem (as farinhas tem como base a fécula de batata, farinha de arroz, amido de milho, etc).

2 - Os ingredientes já no recipiente da máquina de pão. Uso a espátula de silicone para misturar bem.

3 - A máquina deve ser ajustada no ciclo 11 -modo sanduíche - ou em 3 horas. O pão fica bem grande (a máquina marca 900 gramas).

4 - A massa sendo misturada.


 
Pão pronto!
Este é o pão pronto!
Prontinho para ser saboreado!!
 
Bom demais!!